Sem chances

Moro diz que candidatura dele seria inapropriada e colocaria em dúvida tudo o que fez

Em evento realizado pela Veja, juiz federal afirmou ainda ter sido alvo de "ataques sujos" durante a condução dos casos da Lava Jato e atribui isto ao fato da operação envolver pessoas ligadas à política

SÃO PAULO – O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação Lava Jato na primeira instância, afirmou que concorrer a algum cargo eletivo colocaria em xeque toda a sua atuação na operação. “Uma candidatura minha seria inapropriada, neste momento e no futuro”, disse ele, em evento promovido pela revista Veja em São Paulo nesta segunda-feira (27).

O juiz afirmou que o Brasil precisa de “governo de lei” e que “postular qualquer espécie de cargo político poderia colocar em dúvida tudo o que eu fiz”. 

Ele afirmou ainda ter sido alvo de “ataques sujos” durante a condução dos casos da Lava Jato e atribui isto ao fato da operação envolver pessoas ligadas à política. “Um lado negativo que eu realmente não esperava foram alguns ataques sujos, por conta desses casos envolverem pessoas da política”. 

O juiz ainda defendeu que sejam feitas reformas que diminuam a possibilidade da utilização da máquina pública para corrupção, mas apontou que há uma falta de disposição da classe política em realizar essas mudanças.

Moro ainda se esquivou de comentar sobre se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será preso. Ele se limitou a dizer que o caso em que condenou Lula tramita agora na segunda instância, junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.