Moraes autoriza acesso da CGU a 6 inquéritos contra Bolsonaro; veja quais

Compartilhamento inclui informações sobre aliados do ex-presidente; controladoria quer apurar a conduta de servidores públicos

Agência Brasil

Publicidade

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou na quarta-feira (24) o compartilhamento com a Controladoria-Geral da União (CGU) das investigações abertas contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus aliados na Suprema Corte.

Com a decisão, a CGU vai receber cópias das investigações que envolvem os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023; a fraude nos cartões de vacinação de Bolsonaro; as joias doadas pelo governo da Arábia Saudita ao então presidente; o uso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para espionar opositores; a interferência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas eleições de 2022; e a atuação de milícias digitais para atacar a democracia brasileira.

Apesar de autorizar o compartilhamento dos dados, Moraes não permitiu que delações premiadas sejam enviadas ao órgão.”Neste momento processual, se revelaria absolutamente prematuro, em razão da pendência de finalização das diversas diligências determinadas”, afirmou o ministro.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

A CGU pediu acesso às investigações para investigar a conduta de servidores públicos envolvidos nos fatos investigados.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.