Condolências

Ministros do STF lamentam morte de Eduardo Campos

O ministro Dias Toffoli, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), divulgou nota lamentando o acidente e prestou solidariedade aos parentes às demais vítimas

SÃO PAULO – Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) lamentaram hoje (13) a morte do candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos. Em nota de pesar, o presidente da Corte, Ricardo Lewandowski, eleito nesta quarta-feira em votação simbólica, prestou condolências à família de Campos, que morreu em um acidente aéreo em Santos, no litoral paulista.

O ministro Dias Toffoli, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também divulgou nota lamentando o acidente e prestou solidariedade aos parentes às demais vítimas.

“Toda a corte eleitoral se solidariza com os familiares, amigos e correligionários do candidato e das outras vítimas neste momento de pesar. E ressalta o legado político consistente deixado por Eduardo Campos, evidenciado na sua passagem por cargos públicos de relevo, como governador do estado de Pernambuco por duas vezes, ministro da Ciência e Tecnologia, deputado federal e estadual”, disse Toffoli.

PUBLICIDADE

A trajetória política de Eduardo Campos foi lembrada pelo ministro Luís Roberto Barroso, que considerou o presidenciável “um politico com boas ideias e com conteúdo”. “Recebi com surpresa a notícia, com grande tristeza. Ele era uma estrela em ascensão na politica brasileira. Um político com grande futuro, herdeiro da tradição importante de Miguel Arraes [ex-governador de Pernambuco e avô de Campos]. O país perde uma liderança para o futuro”, disse.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinicius Furtado, lembrou os encontros que teve com Campos para discutir a reforma política. “O Brasil perde um grande homem público, uma pessoa dedicada à causa de servir ao próximo, um estadista que fará muita falta ao nosso país, no momento em que precisamos de pessoa dedicadas a trabalhar pelo próximo”, afirmou.