Ministro aponta “estresse legítimo” em divergências entre Brasil e Paraguai em Itaipu

Alexandre Silveira (PSD) minimizou as discussões sobre a tarifa da usina e falou que modelo de gestão compartilhada "é de sucesso"

Estadão Conteúdo

Publicidade

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), minimizou as divergências entre Brasil e Paraguai para definir a tarifa da usina binacional de Itaipu e falou em “negociação diplomática”. “O modelo de gestão compartilhada de Itaipu é de sucesso. Sempre houve estresse natural e legítimo, pois características do Brasil e Paraguai são diferentes”.

Os dois países precisam chegar a um acordo sobre os valores cobrados pela eletricidade gerada na usina – os paraguaios, que vendem seu excedente para o Brasil, buscam uma forma de aumentar a tarifa ou poder comercializar, por valores mais altos, a energia com outros países ou empresas.

As regras estavam estipuladas no tratado original de construção de Itaipu, que fica na fronteira entre os dois países, e expiraram no ano passado, com o término dos pagamentos da obra.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.