Mesa Diretora encaminha terceira representação contra Renan Calheiros

Membros decidiram, por unanimidade, autorizar a abertura de processo contra o senador no Conselho de Ética

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os membros da Mesa Diretora do Senado decidiram, por unanimidade, autorizar a abertura de processo contra o presidente da Casa, Renan Calheiros. Desta vez, o Conselho de Ética irá investigar denúncias do usineiro João Lyra, que acusa Renan de ter sido seu sócio na aquisição através de “laranjas” de emissoras de rádio no estado de Alagoas.

Este será o terceiro processo contra o presidente do Senado, que já responde por quebra de decoro parlamentar sob a acusação de que teria usado dinheiro da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha fora do casamento.

O Conselho também vai investigar denúncia de que Renan teria beneficiado a Schincariol junto ao INSS depois que a empresa comprou uma fábrica de seu irmão, o deputado Olavo Calheiros, a preço acima do mercado.

Aprenda a investir na bolsa

Procura-se relator

A representação encaminhada nesta quinta-feira pela Mesa ao Conselho de Ética foi apresentada pelo DEM e PSDB. O senador tucano Álvaro Dias, que presidiu a reunião da Mesa, cobra agora rapidez do Conselho para dar início à análise do terceiro processo contra Renan.

Cabe agora ao presidente do Conselho, senador Leomar Quintanilha, escolher um relator para o caso. O parlamentar afirmou que vai tentar indicar ainda nesta quinta-feira o relator para a nova representação.

Na última quarta-feira, Quintanilha convidou o senador João Pedro para relatar o processo contra Renan relacionado à empresa Schincariol. Depois que três senadores recusaram seu convite, o presidente do Conselho conseguiu convencer o petista a assumir a função.