Economia e Política

Meirelles diz que debate da reforma da Previdência será ‘muito intenso’

Durante a apresentação, Meirelles defendeu a reforma para que o sistema previdenciário não tenha futuro semelhante ao que já acontece em alguns Estados, como o Rio de Janeiro

arrow_forwardMais sobre

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, avalia que o processo para a reforma da Previdência já avança, mas reconheceu que o debate será intenso nos próximos meses. “O projeto está caminhando. Esse será um debate claramente muito intenso, o que é positivo porque é muito importante que a sociedade debata e entenda o processo”, disse o ministro durante a manhã em palestra no evento Caixa 2017 realizado pelo banco federal. O painel com Meirelles foi fechado à imprensa e o áudio foi divulgado pela assessoria de imprensa do Ministério.

Durante a apresentação, Meirelles defendeu a reforma para que o sistema previdenciário nacional não tenha futuro semelhante ao que já acontece em alguns Estados, como o Rio de Janeiro. “Se não tiver financiamento suficiente, a Previdência vai ficar insolvente e nós vamos ter dificuldade para pagar as aposentadorias. Isso está ocorrendo em algumas regiões, no Estado do Rio”, disse. “Está ocorrendo de forma séria e outras regiões do Brasil estão se aproximando disso.”

Meirelles argumentou que “não é possível financiar uma Previdência que não esteja de acordo com a capacidade do País de pagar”. Nesse esforço de reforma do sistema, o ministro disse que a admissibilidade do projeto de reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) “é um avanço”.

PUBLICIDADE

Ele comentou ainda que o Brasil “não tem condições de colocar como alguns países, incluindo emergentes, a idade acima de 65 anos crescendo em direção ao 70 anos”. “Mas certamente vamos ter uma proposta que já está no Congresso balanceada e equilibrada”. O projeto prevê idade mínima de aposentadoria aos 65 anos e tempo mínimo de contribuição de 25 anos.