Rebatendo

Maria do Rosário classifica como “fascista” declaração de tucano sobre extinção do PT

Declaração foi feita pelo deputado Carlos Sampaio, líder do PSDB na Câmara

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A deputada e ex-ministra dos Direitos Humanos Maria do Rosário (PT-RS) classificou como fascista a fala do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), líder do PSDB na Câmara, de que o PT deveria ser extinto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

É uma visão fascista e que não podemos aceitar. Nós podemos ser julgados pelos erros, sim, de pessoas do PT. Mas não podemos aceitar que todos nós que somos petistas sejamos extintos. Temos direito à participação política e esse partido se constituiu com esse direito pela liberdade”, afirmou a deputada a jornalistas antes da reunião do diretório nacional do PT, em São Paulo.

Durante depoimento de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT preso esta semana e que prestou depoimento na quinta-feira, 9, Sampaio afirmou que Vaccari “tem tudo para ser preso e o PT, para ser extinto”. Quando o ex-tesoureiro foi preso, ele repetiu a afirmação em plenário. 

PUBLICIDADE

Segundo Maria do Rosário, o partido vem sendo criminalizado, em meio às denúncias de corrupção na Petrobras. Dentre as pautas a serem debatidas na reunião, está a substituição de Vaccari. 

Vale ressaltar que, além de Sampaio, outros políticos de partidos oposicionistas sugeriram a extinção do PT com a prisão de Vaccari. Dentre eles, o líder do PPS na Câmara, deputado federal Rubens Bueno (PR), ao dizer que a prisão do ex-tesoureiro “desmantela totalmente” o discurso do PT de que todas as doações recebidas para campanhas eleitorais foram legais e registradas no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), além do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).