Em SP

Manifestações de grupos pró e contra Lula terminam em confronto em frente a fórum

O clima em frente ao fórum foi tenso, com provocações de ambos os lados

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Separados por grades e por policiais militares, grupos a favor e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manifestaram em frente ao Fórum Criminal da Barra Funda, zona oeste paulistana, onde estava marcado para a manhã de hoje (17) o depoimento de Lula. Os apoiadores ao ex-presidente haviam marcado o ato em solidariedade a Lula. Um grupo contrário ao governo e ao PT também foi para o local.

Lula e Marisa Letícia iam prestar declarações sobre o apartamento triplex, no Condomínio Solaris, no Guarujá. A suspeita do Ministério Público Federal é de que houve tentativa de ocultar a identidade do dono do triplex, que seria do ex-presidente, o que pode caracterizar crime de lavagem de dinheiro. O depoimento foi suspenso por uma decisão do Conselho Nacional do Ministério Público em atendimento a uma representação do deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP). O parlamentar acusa o promotor Cássio Cesarino de ter feito um prejulgamento de sua decisão, ao dar entrevista a uma revista de circulação nacional, antes de ouvir os depoimentos.

O clima em frente ao fórum foi tenso, com provocações de ambos os lados. Em número maior, militantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e movimentos sociais usam um carro de som para fazer críticas às investigações contra o ex-presidente e à atuação dos meios de comunicação. Integrantes do movimento Revoltados Online começaram a inflar um boneco gigante representando Lula em roupas de presidiário.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, pelo menos dois integrantes da Central de Movimentos Populares (CMP), que defendiam Lula, foram feridos e precisaram de atendimento médico. Marcelo Reis, líder do grupo anti – petista Revoltados On Line foi agredido com socos no rosto. A Polícia Militar não informou o número de detidos.  As provocações começaram assim que os dois grupos chegaram ao Fórum, mas a Policia Militar evitou confrontos.

Os defensores de Lula comunicaram que não tolerariam o uso pelos anti-petistas do boneco Pixuleco, que retrata Lula como presidiário. Porém, os manifestantes decidiram encher o boneco por volta do meio dia. Defensores do ex-presidente tentaram rasgar o Pixuleco a força dando início a confusão e a PM reagiu com bombas de gás e cassetetes. A confusão só teve fim quando um grupo pequeno pró-Lula conseguiu rasgar o boneco.

Opiniões diversas
A professora da rede estadual de ensino Marina Madeira disse à Agência Brasil que foi ao local por acreditar que as denúncias são uma estratégia para desgastar a imagem do ex-presidente e do PT. “O ataque ao Lula faz parte do ataque ao governo federal, é a política golpista. E a defesa do Lula de toda essa perseguição da imprensa é a defesa da democracia. Viemos aqui para nos posicionar contra o impeachment [da presidenta Dilma Rousseff], contra o golpe e contra o avanço da direita no nosso país”, disse.

Aprenda a investir na bolsa

Do outro lado das grades, a atriz Ivi Guedes, que se confessa simpatizante da ditadura militar, disse que Lula tem envolvimento em diversos crimes. “O Lula tem triplex, tem tudo. Ele mente, ele rouba. Foi a Petrobras, foi o mensalão. Ele não veio aqui hoje porque amarelou. Porque ele sabe que daqui ele vai sair para a cadeia”.

(Com Agência Brasil)

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE