Sem plano B

Lula é visto como salvador do PT contra fiasco na eleição de 2018

A participação do ex-presidente na campanha, ainda que ele venha a ser impugnado na reta final, é vista por dirigentes como fundamental para ajudar o partido a eleger bancada mínima de senadores e deputados, aponta colunista da Folha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Mesmo enfrentando diversos imbróglios na Justiça, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue sendo fundamental para o PT, de acordo com a visão de dirigentes da legenda. Segundo eles, a participação do ex-presidente em ao menos  uma etapa da campanha de 2018, ainda que ele venha a ser impugnado na reta final, é fundamental para ajudar o partido a eleger bancada mínima de senadores e deputados, informa a colunista da Folha de S. Paulo, Mônica Bergamo

O raciocínio é de que presença dele no horário eleitoral e em viagens nas primeiras semanas da campanha livraria o PT de um fiasco nas eleições parlamentares.  De acordo com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), “não tem mais plano B”[candidatura alternativa à do ex-presidente no PT]: “discutíamos isso, mas sem nenhum ânimo. Agora estamos convencidos de que é Lula mesmo”, afirmou à coluna. Lindbergh diz acreditar que Lula consegue ir até o fim da campanha.

Na terça-feira, a mesma colunista informou que Lula recebeu um parecer  assinado pelo professor Luiz Fernando Casagrande Pereira, do Paraná, que afirma que ele poderá disputar as eleições presidenciais em 2018, mesmo que condenado em segunda instância – e ainda que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) e o STF (Supremo Tribunal Federal) não concedam liminar para suspender a inelegibilidade que viria com essa sentença.  Eventual impugnação demoraria um mês para ser julgada, garantindo a presença dele na campanha até setembro. 

PUBLICIDADE