Lula diz que país vive “momento delicado”: “Negacionismo, mentira, ódio e fake news”

Presidente discursou na inauguração do IMPA Tech, curso de graduação em instituto de matemática no Rio, e repetiu bordão: "Educação não é gasto, é investimento"

Fábio Matos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao lado do ministro da Educação, Camilo Santana (PT), em evento no Rio de Janeiro (Foto: Ricardo Stuckert/PR)

Publicidade

Sem citar o nome do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em seu discurso, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta terça-feira (2), durante um evento no Rio de Janeiro (RJ), que o Brasil atravessa um “momento delicado” e deve apostar no investimento em educação para combater o “ódio” e as “fake news”.

Ao lado do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), um de seus aliados nas eleições municipais, Lula participou da inauguração do IMPA Tech – o primeiro curso de graduação do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). A cerimônia aconteceu no galpão do Porto Maravalley, zona portuária da capital fluminense, e celebrou o início do primeiro período do bacharelado em Matemática da Tecnologia e Inovação.

“Educação não é privilégio para ricos. Educação é um direito de todos. Educação não é gasto, é investimento. E o Estado precisa assumir responsabilidade. É por isso que eu sou fanático por educação”, disse Lula.

Masterclass

O Poder da Renda Fixa Turbo

Aprenda na prática como aumentar o seu patrimônio com rentabilidade, simplicidade e segurança (e ainda ganhe 02 presentes do InfoMoney)

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

“A escola é, para nós, a garantia não só para quem está estudando, mas para que o pai e a mãe saibam que os filhos deles estão sendo cuidados e vão se tornar pessoas do bem”, prosseguiu o presidente.

Durante seu pronunciamento, Lula afirmou, ainda, que a boa formação dos jovens é um instrumento para lhes garantir cidadania e também para combater a propagação de mentiras e notícias falsas.

“Estamos vivendo um momento delicado na história do Brasil. Eu tenho 78 anos e não conheci nenhum momento de negacionismo, mentira, ódio e fake news como a gente vive hoje. Se não investirmos em educação, estamos dando de graça os nossos jovens para os negacionistas e para o crime organizado”, disse.

Continua depois da publicidade

“O mundo não precisa de mentiras. O mundo precisa de educação, de engenheiro, de matemático, de médico, de filósofo, de advogado. O mundo não precisa de bandido”, completou o presidente.

O petista lamentou o que chamou de “atraso” histórico do Brasil na educação. “Estamos atrasados. Durante muitas décadas e muitos séculos, a elite que dirigia este país não imaginava que o filho de pobre poderia estudar”, disse. “Nós queremos que nossos jovens estudem aqui, sejam mestres aqui, sejam doutores aqui.”

Paes e a “joia da coroa”

Um dos primeiros a discursar durante o evento desta manhã, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, classificou o primeiro curso de graduação do IMPA como “a nossa joia da coroa”.

“O Rio de Janeiro é conhecido de muitas formas. Somos a Cidade Maravilhosa, já fomos capital da colônia, do império e da República. Neste ano, somos a capital do G20. Agora, queremos nos tornar a capital da inovação na América Latina”, afirmou Paes. “O Rio é uma cidade-símbolo do Brasil, uma vitrine do país para o mundo”, concluiu.

O curso

O IMPA Tech é um instituto de ensino superior financiado pelo governo federal por meio do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), além de uma parceria com a prefeitura do Rio. Para 2024, a União promete investir R$ 18,7 milhões na instituição.

De acordo com o Palácio do Planalto, serão atendidos 100 alunos no primeiro ano, e este número pode chegar a 400 ao fim de quatro anos. Os estudantes terão acesso a alojamento estudantil, com bolsa de R$ 500 e auxílio-alimentação de R$ 1.290 por mês. Durante o curso, os alunos terão formação teórica e prática em matemática da tecnologia e inovação para o mercado de trabalho.

Para este ano, 80% das vagas foram destinadas a estudantes com melhor desempenho em cinco olimpíadas do conhecimento: Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP); Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM); Olimpíada Brasileira de Física (OBF); Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) e Olimpíada Brasileira de Informática (OBI). Outros 20% entraram graças à nota de matemática no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O curso tem quatro anos de duração. Os alunos farão um ciclo básico de um ano e meio e, depois, vão escolher entre as áreas de Matemática, Ciência da Computação, Ciência de Dados e Física.

Além de Lula e Eduardo Paes, participaram do evento no Rio os ministros Camilo Santana (Educação), Luciana Santos (Ciência e Tecnologia), Anielle Franco (Igualdade Racial), Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos) e Márcio Macêdo (Secretaria-Geral da Presidência), além da primeira-dama, Rosângela Lula da Silva, a Janja.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Além do InfoMoney, teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”.