Começa propaganda na TV

Lula diz que Dilma fará 2º mandato melhor e Aécio ressalta que gastará mais com pessoas

Além disso, as campanhas são recheadas de homenagens a Eduardo Campos, que faleceu na última quarta-feira

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A propaganda eleitoral partidária no rádio e na televisão começa hoje (19) e vai até 2 de outubro, três dias antes da votação do primeiro turno, dia 5 de outubro. O espaço foi criado pela Lei Eleitoral para que os candidatos aos cargos de deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente da República possam mostrar suas propostas ao eleitor.

A ordem de exibição dos programas e o tempo dos 11 candidatos à Presidência da República foram definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). De acordo com o sorteio, o primeiro programa será da coligação Unidos pelo Brasil, do candidato falecido Eduardo Campos (PSB), seguido por Mauro Iasi (PCB), Zé Maria (PSTU), Aécio Neves (PSDB), Dilma Rousseff (PT), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO), Pastor Everaldo (PSC), Eduardo Jorge (PV) e Luciana Genro (PSOL).

Nos programas seguintes, a ordem seguirá o critério de rodízio. Caso a disputa vá para o segundo turno, o bloco de 20 minutos será dividido de forma igualitária entre as coligações. A ordem para os demais cargos foi feita pelos tribunais regionais eleitorais.

PUBLICIDADE

O tempo do programa de cada coligação foi definido com base na representação dos partidos na Câmara dos Deputados. De acordo com a resolução do TSE que trata do assunto, a coligação Com A Força do Povo, da candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT), terá 11 minutos e 24 segundos. A coligação Muda Brasil, do candidato Aécio Neves (PSDB), ficou com quatro minutos e 35 segundos. Eduardo Campos (PSB), da Coligação Unidos pelo Brasil, terá dois minutos e três segundos.

O  tempo restante do horário eleitoral no rádio e na TV ficou dividido entre o PSC, do Pastor Everaldo (um minuto e dez segundos), PV, de  Eduardo Jorge (um minuto e quatro segundos), PSOL, da candidata Luciana Genro (51 segundos), e o PRTB, de Levy Fidelix, que terá 47 segundos. Os candidatos Eymael, do PSDC, Zé Maria (PSTU), Mauro Iasi (PCB) e Rui Costa Pimenta (PCO) terão 45 segundos para expor suas ideias.

Conforme destacou à Agência Brasil o cientista político da Universidade de Brasília (UnB) João Paulo Peixoto, a propaganda eleitoral de rádio e TV é importante para que os candidatos fiquem conhecidos.

De acordo com ele, a influência costuma ser maior em um eventual segundo turno, quando os candidatos a governador ou presidente vão para o confronto final. “É difícil mensurar o efeito [dos programas partidários na campanha eleitoral]. É uma oportunidade para que os candidatos tenham visibilidade maior. Isso tem impacto”, destacou.

Na avaliação do cientista político e professor da UnB Leonardo Barreto, os candidatos que estão atrás nas pesquisas de intenção de voto devem tentar a reação na disputa nos primeiros dias de transmissão dos programas eleitorais, quando o ouvinte ou telespectador está mais atento aos programas. Apesar disso, ele não acredita em uma alteração brusca de cenário por conta do horário eleitoral. “As pessoas querem mudança, mas não querem mudar por mudar. Elas querem ser seduzidas por uma nova história. Não acredito que o tempo de TV vai mudar o cenário que está posto”, disse Barreto.

Os dias e os horários da propaganda eleitoral foram definidos pela Lei das Eleições (Lei 9.504/97).

Terças, quintas-feiras e sábados: 
Presidente da República: no rádio – das 7h às 7h25 e das 12h às 12h25; na televisão – das 13h às 13h25 e das 20h30 às 20h55
Deputado federal: no rádio: das 7h25 às 7h50 e das 12h25 às 12h50; na televisão – das 13h25 às 13h50 e das 20h55 às 21h20

Segundas, quartas e sextas-feiras:
Governador: no rádio: das 7h às 7h20 e das 12h às 12h20, e na televisão das 13h às 13h20 e das 20h30 às 20h50
Deputado estadual e deputado distrital: no rádio:  7h20 às 7h40 e das 12h20 às 12h40: na televisão: 13h20 às 13h40 e das 20h50 às 21h10
Senador: no rádio: 7h40 às 7h50 e das 12h40 às 12h50; televisão: 13h40 às 13h50 e das 21h10 às 21h20

O que esperar do primeiro dia? 
Conforme destaca a Folha de S. Paulo, no primeiro programa eleitoral de Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pedirá que votem “sem medo” na candidata, destacando que ela fará um segundo mandato melhor do que o primeiro. Lula afirmará que ninguém se arrependeu de ter lhe dado mais quatro anos em 2006 e que não irá se arrepender com a reeleição da presidente. Dilma será a quinta candidata a ir ao ar, destacando que seu governo foi condutora de um projeto de continuidade que promoveu mudanças, diferente de 2010, quando foi apresentada como “gerente” do governo Lula. 

Aécio Neves diz que gastará menos com o governo e mais com as pessoas. “Para o governo federal só existe um jeito de governar: o seu. Só que não está funcionando. E se o Brasil não cresce, ninguém mais cresce. Mas tem outro jeito: gastar menos com o governo e mais com as pessoas. Se você também pensa assim, seja bem-vindo”, encerra Aécio. 

Além disso, em rádio, já começaram a ser feitas as primeiras homenagens a Eduardo Campos, que faleceu na última quarta-feira (13). O PSB destaca que a hora do luto, mas também da luta. 

(Com Agência Brasil)