Investigações

Lula, D. Marisa, Palocci e mais quatro são indiciados na Lava Jato

Polícia Federal indiciou o ex-presidente por corrupção passiva e outras seis pessoas por lavagem de dinheiro

SÃO PAULO – A Polícia Federal indiciou na noite desta segunda-feira (12) o ex-presidente Lula por corrupção passiva no âmbito da Operação Lava Jato. Também foram indicados pelo crime de lavagem de dinheiro a ex-primeira dama Marisa Letícia, o ex-ministro Antônio Palocci, o primo do pecuarista José Carlos Bumlai, Glaucos da Costamarques, o dono da empresa DAG Construtora, Demerval de Souza Gusmão Filho , o advogado do ex-presidente Lula Roberto Teixeira, e o assessor de Palocci
Branislav Kontic.

O delegado Márcio Adriano Anselmo apresentou o indiciamento com base em duas investigações distintas, mas consideradas “correlatas” por ele. Uma se trata da compra de um terreno que seria usado para construir a sede do Instituto Lula. Outra é relacionada ao aluguel de um apartamento em frente ao que o ex-presidente Lula mora.

Segundo as investigações da PF, Palocci distribuía propina de recursos da Odebrecht para o Partido dos Trabalhadores e Lula teria sido uma dos beneficiados. 

PUBLICIDADE

O ex-presidente da construtora Odebrecht, Marcelo Odebrecht, não foi indiciado por corrupção ativa porque já responde por este crime, de acordo com o delegado responsável pelo indiciamento.

O pecuarista José Carlos Bumlai também não foi indiciado por falta de “novos elementos que amparassem” sua participação nos fatos relacionados à denúncia.

Outro lado
A assessoria do ex-presidente Lula negou irregularidades na compra do terreno para o instituto ou no aluguel do apartamento vizinho à residência do petista. Teixeira afirmou ser vítima de retaliação porque já pediu a suspeição do delegado Anselmo para investigar Lula. A defesa de Palocci e Kontic afirma não haver nada que incrimine os dois. Já a Odebrecht afirmou, em nota, que não comentará o caso.