Análise

Lula conseguiu ganhar 15 dias com uma solução não usual, diz analista da XP

"Para quem iria ter o cliente preso na terça-feira, ganhar quase 15 dias é, sim, um bom resultado", disse Richard Back, da XP Investimentos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de conceder uma liminar para evitar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva até que termine o julgamento do habeas corpus foi uma grande vitória para a defesa do petista, avalia o analista político da XP Investimentos, Richard Back. Segundo ele, foi uma decisão “não usual” que acabou dando uma “ponte” de mais 15 dias para o ex-presidente.

“Para quem iria ter o cliente preso na terça-feira, ganhar quase 15 dias é, sim, um bom resultado”, disse. Richard afirma que esta decisão foi resultado direto da mudança que Lula fez para qualificar sua defesa, colocando Sepulveda Pertence e, no caso do julgamento de hoje, José Roberto Batochio, na liderança do caso.

Quer investir em ações pagando só R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

PUBLICIDADE

Sobre a discussão ocorrida no plenário, se esta decisão já não seria uma indicação também do voto sobre o próprio habeas corpus, o analista afirma que não, lembrando os argumentos usados pela ministra Rosa Weber, de que não se pode dar uma decisão retroativa, sendo que um cidadão não pode ser prejudicado por conta de uma inação do Supremo.

Os ministros do STF decidiram adiar para o próximo dia 4 de abril a conclusão do julgamento do habeas corpus preventivo de Lula, aceitando o pedido de liminar da defesa com o objetivo de evitar a prisão do petista. Mais cedo, pelo placar de 7 a 4, os ministros admitiram julgar o habeas corpus, mas por conta do horário em que se tomou esta decisão, eles acabaram deixando a votação para o início de abril.

Na próxima segunda-feira (26), o TRF-4 (Tribunal Regional Federal da Quarta Região) julga o último recurso do ex-presidente após a condenação de 12 anos e 1 mês de prisão pelo caso do triplex do Guarujá.