Reaproximação

Lula aproveita crise no governo Temer e se aproxima de Renan, diz jornal

Presidente do Senado, que foi alvo de pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, recebeu na terça-feira um telefonema de "solidariedade" do petista

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou a primeira grande crise no governo Michel Temer e no PMDB, cuja cúpula foi alvo de pedido de prisão revelada nesta semana, para se aproximar de integrantes do partido, especialmente do presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), segundo informa a Folha de S. PauloRenan, que também foi alvo de pedido de prisão feito pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot, recebeu na terça-feira (7) um telefonema de “solidariedade” do petista. Lula ainda pediu que marcassem uma conversa pessoalmente nos próximos dias.

Lula falou com o senador durante rápida passagem por Brasília; ele participaria inclusive de uma reunião com cerca de 25 senadores, mas declinou de última hora. O encontro seria para selar a estratégia de que a presidente afastada Dilma Rousseff pode ser salva do impeachment desde que, reempossada, proponha novas eleições. Lula é “simpático” à alternativa, diz o jornal, mas sabe que Dilma não está convencida. 

Por isso, afirma o jornal, Lula voltou a fazer pontes com Renan. O ex-presidente quer mostrar para Renan, que sempre esteve no grupo oposto ao de Michel Temer no PMDB, que o presidente interino é “frágil” e sem consistência para enfrentar a crise. A ideia é contar com o apoio de Renan para a articulação de novas eleições.

Aprenda a investir na bolsa