Na mira do MP

Lava Jato: MP investiga utilização indevida de verba na Arena Corinthians, diz jornal

Serão feitas pelo menos cinco investigações sobre o eventual pagamento de propinas em obras em São Paulo por meio de repasses a empresas controladas pelo doleiro Alberto Youssef, investigado no âmbito da Operação Lava Jato, diz Valor

SÃO PAULO – O Ministério Público do Estado de S. Paulo vai apurar se houve utilização indevida de verba Petrobras (PETR3;PETR4) na construção da Arena Corinthians, conhecida como “Itaquerão”, na zona Leste de São Paulo. As informações são do jornal Valor Econômico.

Serão feitas pelo menos cinco investigações sobre o eventual pagamento de propinas em obras em São Paulo por meio de repasses a empresas controladas pelo doleiro Alberto Youssef, investigado no âmbito da Operação Lava Jato. 

A construção da Arena Corinthians contou com remoção de dutos que pertenciam à Petrobras, informa o jornal, e que inviabilizariam a obra, realizada pela Odebrecht.

PUBLICIDADE

O estádio teve financiamento público apesar de ser uma obra privada: o projeto recebeu cerca de R$ 400 milhões do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) por meio de repasses da Caixa Econômica Federal. As investigações ainda estão em fase preliminar, destacou o promotor de Justiça Valter Foleto Santin ao Valor.

Em novembro de 2014, foi revelada uma planilha com informações sobre cerca de 750 contratos envolvendo grandes empreiteiras do País e órgãos públicos, encontrada com Alberto Youssef. O portfólio de contratos revelou à Polícia Federal o mapa de negócios do doleiro, sendo um deles as obras de construção do Estádio Itaquerão para a Copa. A Sacs, empresa contratada para remover a tubulação da Petrobras no terreno, aparece como cliente. A intermediação teria rendido ao doleiro R$ 1,3 milhão.