Justiça Eleitoral registra mais de 200 mil novos eleitores após cancelamento de títulos

O crescimento se deve aos novos alistamentos e à regularização dos títulos cancelados, que ainda podem ser feitas em cartórios

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Um mês após o cancelamento de 1,6 milhão de títulos eleitorais, o eleitorado brasileiro aumentou em mais de 200 mil eleitores. De acordo com dados atualizados na última semana pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o eleitorado atual conta com 125.752.802 brasileiros.

O acréscimo em relação ao mês passado, após o cancelamento ocorrido no dia 10 de maio, foi de 223.116 títulos. Tiveram os títulos cancelados os eleitores que deixaram de votar ou de justificar a ausência em três pleitos consecutivos.

Motivos

O crescimento do eleitorado se deve aos novos alistamentos e também à regularização dos títulos cancelados, que ainda podem ser feitas nos cartórios, por meio de apresentação da justificativa e do pagamento das multas eleitorais.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo a Justiça eleitoral, as mulheres continuam sendo a maioria entre os brasileiros com direito a voto. Do total, 51,71% são mulheres e 48,15% são homens, enquanto 171.779 não declararam sexo. Entre os estados com maiores colégios eleitorais, destacam-se São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia.

Colégio eleitoral

O estado de São Paulo permanece como o de maior colégio eleitoral, com 28.139.380 de pessoas, 22,37% do eleitorado nacional. Isso significa mais que o dobro de Minas Gerais, segundo maior eleitorado do país, que tem 13.599.525 títulos (10,81%).

Depois vêm pela ordem: Rio de Janeiro, com 10.877.128 eleitores (8,65%); Bahia, com 9.091.049 votantes (7,23%), Rio Grande do Sul, com 7.750.317 títulos (6,16%); e Paraná, com 7.113.451 eleitores (5,66%).

Os demais colégios eleitorais são bem menores. Alguns representam menos de 1% do eleitorado brasileiro. É o caso de Roraima, que tem o menor número de eleitores do País, com apenas 229.753 títulos, ou 0,18% do eleitorado.