Diz Folha

Instituto Lula gastou R$ 653 mil com aviões; dona da JBS é uma das maiores doadoras

Além das empreiteiras, dados anexados à Lava Jato mostram que entidade teve quatro bancos e a controladora da Friboi como seus maiores financiadores

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Além das empreiteiras, o Instituto Lula teve quatro grandes bancos e a controladora da Fiboi como seus principais financiadores, segundo quebra de sigilo feita pela Receita Federal. As informações são da Folha de S. Paulo. Os dados estão em documentos anexados à investigação da Operação Lava Jato, que teve sigilo levantado pela Justiça Federal na quarta-feira. Juntamente, consta um gasto de R$ 653 mil do instituto com locação de aviões.

A maior doadora foi a Camargo Corrêa, com R$ 4,75 milhões entre 2011 e 2014. Outras empreiteiras envolvidas na Lava Jato, como Odebrecht e Queiroz Galvão, estão entre as cinco maiores financiadoras no período. Entre as não empreiteiras, a maior doadora foi a J&F Investimentos, que controla a JBS e as marcas Friboi e Swift, com R$ 2,5 milhões. A PAIC Participações, do empresário Abilio Diniz, doou R$ 2 milhões. Nos documentos, constam também doações dos bancos Bradesco, Santander, Itaú e BTG Pactual de R$ 1 milhão cada. Entre 2011 e 2014, a entidade recebeu R$ 34,9 milhões em doações. 

Além das doações, os documentos revelam que o instituto realizou dois pagamentos – em junho de 2011 – para duas empresas de locação de aeronaves no valor total de R$ 653 mil. Procurado pela Folha, o Instituto Lula diz que cedeu os dados para a Receita em janeiro e que não há irregularidades nas atividades. 

Aprenda a investir na bolsa