Inquéritos sobre Bolsonaro devem ser concluídos nos próximos meses, diz diretor da PF

Entre as investigações que estão em fase final, estão o caso das joias da Arábia Saudita, suposta fraude em cartão de vacinação, interferência da PRF nas eleições e tentativa de golpe de Estado

Fábio Matos

Jair Bolsonaro, ex-presidente da República (Foto: Alan Santos/PR)

Publicidade

Os inquéritos da Polícia Federal (PF) relacionados ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) devem ser concluídos nos próximos meses. A afirmação é o diretor-geral da PF, Andrei Passos Rodrigues, para quem as investigações sobre o ex-ocupante do Palácio do Planalto estão perto de ser encerradas.

Em entrevista à jornalista Miriam Leitão, da GloboNews, Andrei Passos disse que o primeiro inquérito – que apura se Bolsonaro se apropriou de forma indevida de joias dadas pela Arábia Saudita ao governo do Brasil – deve terminar até o fim de junho.

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

Segundo Andrei, a PF também espera concluir o inquérito sobre fraudes em cartões de vacinação. Bolsonaro já foi indiciado nesse caso, mas a Procuradoria-Geral da República (PGR) solicitou mais informações e que a investigação fosse aprofundada.

“Havia, ainda, pendências da cooperação internacional. Nossa equipe retornou recentemente dos Estados Unidos com os dados e informações que entendeu que são suficientes. Portanto, se encaminha para a análise final e relatório dessa etapa de investigação”, afirmou o diretor-geral da PF.

Ainda de acordo com Andrei, apesar da expectativa pela conclusão dos dois inquéritos em breve, é possível que novos desdobramentos dos casos ensejem eventuais novas apurações.

Continua depois da publicidade

Interferência da PRF na eleição

Na entrevista, Andrei Passos também falou sobre o inquérito que apura a suposta interferência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas eleições de 2022. A projeção é a de que essa investigação seja concluída em 30 dias.

A PF investiga se a PRF foi utilizada indevidamente para prejudicar ou impedir que eleitores fossem às urnas e, consequentemente, afetar o processo eleitoral.

Tentativa de golpe

Já o inquérito que investiga uma suposta tentativa de golpe de Estado após as eleições de 2022, além dos ataques violentos contra as sedes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário no dia 8 de janeiro de 2023, deve ser encerrado até o fim de julho.

Continua depois da publicidade

Andrei não revelou se há indícios de um suposto envolvimento de Bolsonaro nos atos de 8 de janeiro.

“Garanto que, se houver a participação de qualquer pessoa, ela será apontada e apresentada. A PF não julga ou condena ninguém. Nós colhemos todos os dados da investigação e apresentamos ao Poder Judiciário”, afirmou.

Depois que os inquéritos forem concluídos, eles serão encaminhados ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e repassados à PGR.

Continua depois da publicidade

Caberá ao Ministério Público Federal (MPF) decidir se há ou não evidências suficientes para um pedido de indiciamento de Bolsonaro.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”