Haddad diz que ainda está trabalhando no conjunto de medidas para compensar desoneração

Em conversa com jornalistas, ministro diz que ainda precisa despachar o assunto com o vice-presidente Geraldo Alckmin

Estadão Conteúdo

Fernando Haddad (Diogo Zacarias / MF)

Publicidade

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), afirmou, na manhã desta terça-feira (26), que ainda está trabalhando no conjunto de medidas que vão compensar a desoneração da folha e que precisa despachar o assunto com o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), que também comanda o Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), antes de anunciá-las.

Questionado sobre a natureza das medidas, Haddad não adiantou nenhuma, apenas afirmou que ainda há muitos problemas no sistema tributário brasileiro a serem resolvidos.

Nesta terça, Haddad ainda não tem agenda com Alckmin, que assumirá a Presidência durante o recesso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O único compromisso na agenda do ministro no dia até o momento é um despacho com o secretário de Política Econômica, Guilherme Mello.

Continua depois da publicidade

Na semana passada, Haddad disse a jornalistas que apresentaria novas medidas para compensar a desoneração da folha de pagamento sem judicialização, o que vai garantir a meta fiscal zero em 2024.

O ministro não adiantou a natureza das propostas, mas garantiu que não têm relação com a Cide, e que não serão criados novos impostos ou elevadas as alíquotas.

Haddad garantiu que também não haverá nenhum anúncio sobre Imposto de Renda neste momento.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.