Governo oficializa saída de 9 ministros que vão disputar as eleições

Exceção na esperada lista é Walter Braga Netto (Defesa), apontado como futuro candidato a vice na chapa com Bolsonaro

Reuters

O presidente Jair Bolsonaro discursa em Brasília (Foto: Alan Santos/PR)

Publicidade

O governo federal oficializou nesta quinta-feira (31), por meio do Diário Oficial da União, a exoneração a pedido de nove ministros que serão candidatos nas próximas eleições.

Saíram os ministros:

Uma exceção na esperada lista de ministros que se desincompatibilizaram do cargo é Walter Braga Netto (Defesa), apontado como futuro candidato a vice na chapa com o presidente Jair Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Apesar de sua exoneração não estar no Diário Oficial, a transmissão de cargo no comando da Defesa já foi marcada e seu substituto será o atual comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira.

Leia também:

Além disso, deixaram cargos de segunda escalão:

Continua depois da publicidade

Quem assume no lugar

Na maioria dos casos, os substitutos dos ministros serão soluções internas, com a nomeação de secretários-executivos ou pessoas com outros cargos técnicos dentro das pastas.

As exceções são o novo ministro do Trabalho, José Carlos Oliveira, que era presidente do INSS, e Carlos Aberto Brito, ex-presidente da Embratur, que assume o Turismo.

No caso da Secretaria de Governo, o substituto de Flávia Arruda será um nome de confiança de Bolsonaro: Célio Faria Júnior, seu chefe de gabinete e um dos homens mais próximos do presidente.

Continua depois da publicidade

Bolsonaro participará nesta manhã de uma cerimônia de despedida dos antigos ministros e nomeação dos novos no Palácio do Planalto. As transmissões de cargo serão à tarde, em cada ministério.