Conexão Brasília

Governo enfrenta disputas na base e prepara terreno para reforma da Previdência

Acompanhe a análise política da semana a partir das 15h

Brasília – Plenário da Câmara dos Deputados, durante pronunciamento do Presidente Temer. Foto José Cruz/Agência Brasil

SÃO PAULO – O presidente Michel Temer deu importante demonstração de força ao derrubar no plenário da Câmara a primeira denúncia apresentada contra ele, por corrupção passiva, e colocou o procurador-geral Rodrigo Janot em posição incômoda para a apresentação de novas peças acusatórias. Com o placar de 263 votos favoráveis ao arquivamento do texto a 227 votos pelo prosseguimento da denúncia, duas abstenções e 19 ausências, o presidente transferiu a responsabilidade a Janot, que terá de apresentar uma peça mais substanciosa se quiser voltar a ameaçar o governo.

Enquanto novos movimentos nesse sentido não acontecem, o presidente tenta recuperar o tempo perdido e recolocar a reforma da Previdência na agenda legislativa, a despeito das adversidades do calendário e da impopularidade da medida. O placar conquistado na votação da denúncia mostra que ainda haveria um longo trabalho a ser feito, além da própria administração de atritos dentro da base aliada, com o centrão cobrando a fatura do apoio dado, em detrimento ao comportamento de parcela expressiva da bancada tucana.

O menor espaço para liberação de emendas e distribuição de cargos joga contra o peemedebista no avanço de uma pauta tão complexa, além das próprias dificuldades no âmbito fiscal em cumprir atual meta de déficit primário de R$ 139 bilhões, que deve ser revista para R$ 159 bilhões, mas com o cuidado de não dar sinalizações equivocadas ao mercado, um dos importantes fiadores do governo pela agenda de reformas micro e macroeconômicas. Com as atenções voltadas para 2018 e a prioridade das reformas com a discussão de novas regras para o sistema político, pode faltar espaço para que mudanças robustas nas aposentadorias ocorra ainda neste mandato.

PUBLICIDADE

Para fazer um balanço do que foi essa movimentada semana para a política nacional e o que se desenha para os próximos dias, a InfoMoneyTV recebeu em seu estúdio, nesta sexta-feira (4), os analistas políticos Paulo Gama e Richard Back, da XP Investimentos, e autores do blog Conexão Brasília.

A dupla também listou alguns dos principais eventos políticos da semana seguinte. São eles:

TLP: audiência pública e leitura do relatório em comissão mista (votação deve ocorrer na semana que vem);
Governo tenta reorganizar base para montar largada na busca pela aprovação da reforma da Previdência;
Briga do Refis;
– Possível anúncio de alteração da meta fiscal, atualmente fixada em déficit de R$ 139 bilhões;
– Reforma tributária na Câmara dos Deputados;
Desoneração da folha de pagamentos (governo pode tentar retomar essa discussão depois de ter praticamente jogado a toalha há algumas semanas. No entanto, a MP corre o risco de caducar).

Assista à íntegra dos dois blocos de programa:

BLOCO 1:

BLOCO 2: