AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre os números do grupo no trimestre; assista

Por Dentro dos Resultados: CEO e CFO do Fleury falam sobre os números do grupo no trimestre; assista

Robôs eleitorais

Governo admite uso de robôs em campanha de Dilma e diz que agora está perdendo “por 8 a 2”

Relatório interno do governo destaca que, depois da reeleição, robôs foram desligados, enquanto aconteceu o contrário com o PSDB; partido de oposição nega

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O documento de análise da comunicação ao governo, de responsabilidade da Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República, admitiu o uso de robôs para a disseminação de mensagens pela internet a favor da então candidata à reeleição de Dilma Rousseff na campanha para a reeleição do ano passado. A informações são do jornal O Estado de S. Paulo

“A partir de novembro, as redes sociais pró-Dilma foram murchando até serem extintas. Principal vetor de propagação do projeto dilmista nas redes, o site Muda Mais acabou. Os robôs que atuaram na campanha foram desligados e a movimentação dos candidatos do PT foi encerrada”.

Os robôs são programas que realizam tarefas específicas na internet e em redes sociais. São utilizados perfis falsos para interagir com mensagens previamente determinadas, com o objetivo é inflar os números que indicam a popularidade de um conteúdo ou conta. 

PUBLICIDADE

E o documento afirma que o governo também tem sido alvo de robôs. “A tática do PSDB foi exatamente oposta. Cerca de 50 robôs usados na campanha de Aécio continuam a operar mesmo depois da derrota em outubro. Isso significou um fluxo contínuo de material anti-Dilma.” O texto diz que as ações para criticar Dilma alimentaram, por exemplo, os protestos como o de domingo e a defesa do impeachment da presidente. 

“Deu resultado. Em fevereiro as mensagens/textos/vídeos oposicionistas conseguiram a capacidade de atingir 80 milhões de brasileiros. As páginas do Planalto mais as do PT, 22 milhões. Ou seja, se fosse uma partida de futebol estamos entrando em campo perdendo de 8 a 2”.

E o texto continua: “de um lado, Dilma e Lula são acusados pela corrupção na Petrobras e por todos os males que afetam o País. Do outro, a militância se sente acuada pelas acusações e desmotivada por não compreender o ajuste na economia. Não é uma goleada. É uma derrota por WO”.

Em nota, o PSDB negou o uso de robôs em redes sociais e afirmou que o documento do Planalto confirma as denúncias feitas pelo partido durante a campanha. Confira a nota na íntegra: 

O documento divulgado pelo Estadão traz importante revelação.

Depois de o PT negar durante toda a campanha, finalmente documento oficial da Secretaria de Comunicação da Presidência revelou mais uma mentira eleitoral, ao confirmar denúncias feitas à época sobre uso de robôs durante a campanha eleitoral.

Tal prática não foi e não é usada pelo PSDB.

O texto em questão acusa de forma superficial e indistinta o PSDB e usuários das redes sociais críticos ao governo de terem feito gastos milionários na internet. Na opinião do PSDB, tal afirmação reflete a permanente dificuldade do governo em reconhecer e respeitar o tamanho das ações espontâneas que ocorrem nas redes sociais em oposição a administração petista.