Política

Força-tarefa da Lava Jato pede que Lula vá para o regime semiaberto

Segundo o documento Lula já conta com os requisitos para a progressão de regime, como o cumprimento de um sexto da pena

SÃO PAULO – O Ministério Público Federal (MPF) pediu, nesta sexta-feira (27), que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa cumprir pena em regime semiaberto.

O líder petista está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, desde 7 de abril de 2017, após ser condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo envolvendo um apartamento tríplex no Guarujá (SP).

Segundo o documento Lula cumpre com os requisitos para a progressão de regime. O texto é assinado pelos membros da Operação Lava-Jato, incluindo o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol, e os procuradores Roberto Pozzobon e Laura Tessler.

PUBLICIDADE

“O cumprimento da pena privativa de liberdade tem como pressuposto a sua execução de forma progressiva”, dizem. Eles lembram que o ex-presidente já cumpriu um sexto da pena e teria apresentado bom comportamento, o que permitiria a mudança para o semiaberto.

O marco foi cumprido nesta semana. O fato de a defesa do petista não ter pedido o benefício assim que pôde foi considerado uma estratégia para manter o embate com a Lava-Jato. Como não há estabelecimentos com características para receber um preso ex-presidente no Brasil, o mais provável é que a justiça conceda prisão domiciliar.

Quer saber o que esperar da política nos próximos meses? Insira seu e-mail abaixo e receba, com exclusividade, o Barômetro do Poder – um resumo das projeções dos principais analistas políticos do país: