Fim da verba indenizatória só deve ser aceito caso salário de parlamentares suba

Para Valdir Raupp, recursos são necessários para garantir o pagamento das despesas nos estados

SÃO PAULO – O líder do PMDB no Senado, Valdir Raupp, defendeu nesta sexta-feira (9) a extinção da verba indenizatória de R$ 15 mil destinada aos parlamentares caso seja garantida a elevação dos salários dos deputados e senadores.

Segundo o senador, a mudança seria justa já que os parlamentares têm muitas despesas nos estados e necessitam de recursos para garantir o pagamento dos gastos. “Os gastos no estado são muito grandes” disse Raupp.

A proposta de aumento salarial para compensar uma possível extinção da verba indenizatória foi discutida em reunião da Mesa Diretora do Senado na última quarta-feira.

Economia de R$ 42 milhões

PUBLICIDADE

O salário atual dos parlamentares é de R$ 16.512,09. De acordo estudos realizados por técnicos do Senado, se a verba indenizatória for extinta, a Casa deve economizar R$ 42 milhões, mesmo que a remuneração seja elevada para o teto do funcionalismo público que é de R$ 24.500.

Para alguns senadores, como há questionamentos sobre supostas irregularidades nos gastos da verba, o ideal seria extingui-la oficialmente, desde que assegurada a possibilidade de reajuste salarial dos deputados e senadores.

O presidente interino do Senado, Tião Viana, pretende se reunir na próxima semana com o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, para discutir as possibilidades debatidas entre os senadores.