INTERROGATÓRIO

Fachin nega pedido dos advogados e Temer será interrogado pela Polícia Federal

Contudo, ministro ressaltou que o presidente terá "o direito, se assim desejar, de não responder quaisquer das perguntas que lhes forem formuladas"

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin, negou na noite da última quarta-feira (31) o pedido da defesa de Michel Temer que solicitava a suspensão do interrogatório à Polícia Federal em relação ao áudio gravado entre o presidente e os donos da JBS (JBSS3).

Contudo, o Fachin ressaltou que Temer terá “o direito, se assim desejar, de não responder quaisquer das perguntas que lhes forem formuladas”, mas isso não impedirá que a Polícia Federal formule qualquer pergunta, ressaltou o ministro em seu despacho.

A gravação foi feita em 7 de março, quando os empresários se encontraram com Temer no Palácio do Jaburu. O arquivo com a conversa, divulgado pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, apontava que Temer deu aval para a compra do silêncio de Eduardo Cunha, como também indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (ex-assessor do presidente) para resolver um assunto da J&F Investimentos, holding que controla a JBS.

PUBLICIDADE