Assista

Em vídeo, Temer fala de aposta na China e critica interessados em “parar o Brasil”

"A China poderá ser uma grande investidoras nos nossos projetos de concessões que anunciei na semana passada. Eles poderão fazer a diferença em investimentos nas áreas de energia, portos, aeroportos, na área do agronegócio e nas finanças", disse o presidente

SÃO PAULO – Uma semana após anunciar um programa de privatizações e concessões, o presidente Michel Temer viaja para a China em busca de investimentos e parcerias. Na manhã desta terça-feira, o peemedebista divulgou um vídeo nas redes sociais justificando a importância da agenda, que, segundo ele, busca a manutenção das importantes relações entre o Brasil e o gigante asiático e a ampliação das relações bilaterais.

“É impossível pensar o mundo de amanhã sem ver Brasil e China trabalhando como parceiros. No mundo onde as parcerias irão se multiplicar, Brasil e China, seguramente, estarão tão próximos quanto nossos projetos comuns permitam”, afirmou Temer no vídeo com duração de 3 minutos e 30 segundos. “A China poderá ser uma grande investidoras nos nossos projetos de concessões que anunciei na semana passada. Eles poderão fazer a diferença em investimentos nas áreas de energia, portos, aeroportos, na área do agronegócio e nas finanças”.

O presidente tentou dar uma mensagem de confiança para os brasileiros sobre a recuperação da economia e alfinetou setores oposicionistas ao seu governo, além da gestão anterior — na qual atuou como vice-presidente. “A herança que nos foi legada pelo governo anterior já está sendo corrigida e, progressivamente, vamos eliminando a carestia e os juros altos. A volta dos empregos já é uma realidade. Estamos resgatando o orgulho e a confiança perdida”.

PUBLICIDADE

“Sabemos que tem gente que quer parar o Brasil e esse desejo não tem limites. Quer colocar obstáculos em nosso trabalho, semear a desordem nas instituições, mas tenho força necessária para resistir, porque o que estamos fazendo é necessário e serve apenas à sociedade brasileira”, disse o peemedebista. Nos últimos dias o mundo político tem acompanhado com atenção os movimentos do procurador-geral Rodrigo Janot, que pode apresentar uma nova denúncia contra Temer antes de deixar o cargo, em meados de setembro.

Assista ao vídeo na íntegra: