Nota do presidente

Em nota, Temer afirma que não autorizou doação ilegal da Odebrecht em 2014

Nota do Planalto afirma que o presidente  pediu auxílio formal e oficial à Odebrecht quando ele comandava o PMDB

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — “Quando presidente do PMDB, Michel Temer pediu auxílio formal e oficial à Construtora Norberto Odebrecht”, diz nota divulgada pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto a jornalistas.

Temer, segundo a nota, “não autorizou, nem solicitou que nada fosse feito sem amparo nas regras da Lei Eleitoral” no período
Odebrecht doou R$ 11,3 mi ao PMDB em 2014, segundo o Planalto

Planalto diz que todos valores foram declarados na prestação de contas ao TSE
“É essa a única e exclusiva participação do presidente no episódio”, encerra a nota
NOTA: José Yunes, ex-assessor especial da Presidência, confirmou à Bloomberg que recebeu em seu escritório um envelope destinado ao ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, conforme reportagem divulgada pela revista Veja
Informação teria surgido na delação de ex-executivos da Odebrecht sobre repasse de dinheiro para apoio financeiro ao PMDB na campanha eleitoral de 2014 a pedido do próprio presidente, segundo Veja e reportagem da Folha

Aprenda a investir na bolsa