AO VIVO Curso gratuito do Stock Pickers ensina a identificar ações com ótimo potencial de valorização

Curso gratuito do Stock Pickers ensina a identificar ações com ótimo potencial de valorização

Lava Jato

Dono de construtora não tem relação com esquema da Operação Abismo, diz defesa

“Vamos para Curitiba para nos inteirarmos do que está acontecendo. Não sabemos o motivo da decretação da medida e só mesmo examinando os autos com toda a tranquilidade é que vamos saber”, disse o advogado

O advogado Aloísio Lacerda de Medeiros, que defende o empresário Roberto Ribeiro Capobianco, preso hoje (4) durante a Operação Abismo, da Polícia Federal, que é a 31ª fase da Operação Lava Jato, disse que a intenção de Capobianco é colaborar com as investigações.

“Vamos para Curitiba para nos inteirarmos do que está acontecendo. Não sabemos o motivo da decretação da medida e só mesmo examinando os autos com toda a tranquilidade é que vamos saber”, disse o advogado.

Capobianco é presidente da Construcap, ligada ao Consórcios Novo Cenpes. A Operação Abismo investiga desvios em licitações para a reforma do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Américo Miguez de Mello (Cenpes), da Petrobras, no Rio de Janeiro, onde são feitos estudos sobre a exploração de petróleo em águas profundas. De acordo com o Ministério Público Federal do Paraná (MPF-PR), algumas empresas integrantes do consórcio – formado pelas empreiteiras OAS, Carioca Engenharia, Construbase Engenharia, Schahin Engenharia e Construcap CCPS Engenharia – participaram de um grande cartel para fixar preços e fraudar a licitação da reforma do centro de pesquisa da Petrobras.

O advogado negou que Capobianco tenha relação com o esquema investigado.  “Não sei de onde tiraram isso. Vamos procurar saber para poder refutar na medida certa. Mas ele não tem nenhuma relação com o esquema”.

O empresário foi detido em casa, em São Paulo, onde foi cumprido também mandado de busca e apreensão. A PF esteve ainda na empresa de Capobianco.

Segundo o advogado, Capobianco seguirá ainda hoje da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo para Curitiba.