Lava Jato

Doleiro Alberto Youssef aceita fazer delação premiada, diz advogado

Informações são do jornal Folha de S. Paulo, que destaca que Youssef aceitou realizar a delação por pressão da família

SÃO PAULO – Após pressão da família, o doleiro Alberto Youssef decidiu fazer a delação premiada, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, que conversou com o advogado do executivo, Antônio Carlosde Almeida Castro, conhecido como Kakay. Youssef foi preso durante a operação Lava Jato da Polícia Federal. “É uma pena, temos uma tese jurídica que era importante no STJ”, disse o advogado.

“A família convenceu o Youssef a faze a delação. Por mais que eu tenha afirmado que nossa tese no STJ é forte”, disse Kakay ao jornal. Segundo ele, o doleiro tomou a decisão por pressão da família e também porque outros acusados também decidiram fazer a delação, como o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa. De acordo com a Folha, o advogado deixará o caso.

“Ele pediu para me avisar que não pode segurar a família, pediu desculpas e disse saber que eu ia sair, como combinado”, disse Kakay lembrando que a saída dele do caso já estava acertada caso a delação fosse aceita. O advogado acreditava que poderia anular o processo da operação, mas, segundo ele, a família “cansou”.

PUBLICIDADE

Assim como Paulo Roberto, Youssef foi apontado pela Polícia Federal como chefe do esquema bilionário de lavagem de dinheiro e repassar os recursos para partidos e políticos. Paulo Roberto já teria entregue mais de 25 nomes, incluindo ministros, deputados, governadores e senadores, como apontou a Revista Veja no início do mês.