Uma Mãe para Cuba

“Dilma tem sido uma excelente presidente… para Cuba”, dizem tucanos

"Os recursos que vão para a ilha castrista e também para a Venezuela chavista são os mesmos que faltam para as obras essenciais no Brasil", afirma carta do ITV

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dando continuidade ao já quente campo pré-eleitoral, marcado pelas provocações e intensa troca de farpas, agora foi a vez do Instituto Teotônio Vilela – braço político do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) – colocar mais lenha na fogueira da discussão bipartidária que rege a percepção política do Brasil. Em sua mais recente carta chamada “Uma mãe para Cuba”, divulgada pela Agência Estado, os tucanos do ITV disseram que a presidente da República Dilma Rousseff “tem se revelado uma excelente presidente… para Cuba” ao dar, na visão deles, mais atenção ao governo dos Castro do que às necessidades da economia brasileira.

“Os recursos que vão para a ilha castrista e também para a Venezuela chavista são os mesmos que faltam para as obras essenciais no Brasil, como as de mobilidade urbana. O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) se transformou numa caixa preta na gestão petista, numa inaceitável apropriação do dinheiro do contribuinte brasileiro”, afirmam os tucanos na carta do instituto.

A oposição alega ainda que as preferências ideológicas do atual governo – em grande parte consoante com as vistas nas lideranças venezuelanas e cubanas – têm regido uma política externa equivocada e prejudicado também as pequenas empresas brasileiras, que sofrem com a grande dificuldade em obter recursos do mesmo banco público nacional que agora investe na ilha da América Central.

Aprenda a investir na bolsa

As lideranças tucanas destacam que o BNDES “forneceu cerca de R$ 2 bilhões para a Odebrecht erguer as estruturas que tornaram o terminal portuário cubano o terceiro maior do continente e o transformarão em breve no maior de todos”.

Por fim, a carta ainda faz um alerta que, além dos recursos oferecidos para o porto de Mariel, Dilma seguirá incentivando o comunismo cubano e sua transição cada vez mais evidente para um modelo econômico misto. Serão emprestados mais R$ 700 milhões para a instalação de uma zona econômica especial nas proximidades do porto – similar as que já existem na também comunista China, que alia a esquerda à economia de mercado. De acordo com os PSDBistas, o montante total transferido pelo BNDES para Cuba equivale ao triplo da verba investida no Porto de Suape, em Pernambuco, desde que foi inaugurado há mais de 30 anos.