Política

Dilma estuda reajustar Bolsa Família no 1° de maio; Fazenda diz que não há espaço

Segundo o jornal, a intenção de Dilma é sair na frente do vice Michel Temer, que, se assumir o governo, pretende focar na parcela dos 5% mais pobres do País

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff quer aproveitar o Dia do Trabalho, 1° de maio (domingo), para anunciar um reajuste nos benefícios do programa Bolsa Família. O aumento ainda não está fechado, mas auxiliares da presidente dizem algo em torno de 5%, segundo informações de O Estado de S. Paulo. Em reação, o Ministério da Fazenda disse nesta tarde que não há espaço para aumento no programa. 

Sem revisão da meta fiscal para 2016, não há espaço para fazer o reajuste, disse a Fazenda, segundo informações de Folha de S. Paulo. Conforme explicou o secretário do Tesouro Nacional, Otávio Ladeira, o orçamento prevê R$ 1 bilhão para reajuste dos beneficiários, mas, no momento, não há espaço fiscal para isso. Os movimentos sociais, no entanto, vêm cobrando da petista esse ajuste. 

Mais cedo, o jornal O Estado de S. Paulo disse que a intenção de Dilma em fazer esse anúncio agora é sair na frente do vice Michel Temer, que, se assumir o governo, pretende focar na parcela dos 5% mais pobres do País. Dilma já está ciente que não vai vencer a primeira batalha no plenário do Senado, no próximo dia 11, mas aposta no julgamento final da Casa. Com o impeachment aceito, a presidente precisa se afastar do cargo por até 180 dias. 

Aprenda a investir na bolsa

Dilma também teria sido aconselhada a conceder um percentual da correção da tabela do Imposto de Renda, para compensar a inflação acumulada. Anúncio que também poderia vir no 1° de maio. De acordo com a publicação, Dilma teria pedido à equipe que refaça os cálculos sobre o impacto da medida no Orçamento.