Política

Dilma admite desvio de dinheiro em esquema de corrupção na Petrobras

"Eu farei todo o meu possível para ressarcir o País. Se houve desvio de dinheiro público, nós queremos ele de volta. Se houve, não; houve, viu", afirmou a presidente, em entrevista coletiva no sábado

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) admitiu, pela primeira vez, que houve desvio de dinheiro público no esquema de corrupção da Petrobras (PETR3; PETR4) citado em depoimentos de delação premiada pelo ex-dirigente da estatal Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Alberto Yousseff. A afirmação foi feita no sábado (18), em entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, conforme informou O Globo

A presidente disse ainda que pretende pedir ressarcimento aos cofres públicos de valores desviados da Petrobras. Mas que, até o momento, nem mesmo o Ministério Público sabe ao certo quanto foi desviado da estatal. 

“Eu farei todo o meu possível para ressarcir o País. Se houve desvio de dinheiro público, nós queremos ele de volta. Se houve, não; houve, viu”, afirmou a presidente.

PUBLICIDADE

Ela disse ainda, que, no momento, não tem nenhuma medida a ser tomada, a não ser que seja informada pelo Ministério Público ou pelo juiz. “Não é o presidente que processa”. “Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos, mas ninguém sabe ainda o que deve ser ressarcido, porque a chamada delação premiada, onde tem os dados mais importantes, não foi entregue a nós”, comentou.

Durante delação premiada, o ex-diretor da Petrobras disse que o esquema de corrupção na Petrobras envolveu políticos do PT, PMDB e PP, base aliada do governo.