Crime

Delegado que abriu investigação sobre acidente aéreo de Teori é morto a tiros em Florianópolis

O crime ocorreu em uma casa noturna na madrugada desta quarta-feira em Florianópolis; no mesmo local, foi morto o policial federal Elias Escobar, delegado em Volta Redonda

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Dois delegados da Polícia Federal morreram a tiros em casa noturna em Florianópolis na madrugada desta quarta-feira (31). Uma terceira pessoa foi baleada e até o início desta manhã estava internada. 

Adriano Antonio Santos era o chefe da delegacia da PF em Angra dos Reis e investigou o acidente aéreo que causou a morte do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal). Em nota, a PF lamentou a morte dos policiais e esclareceu que o inquérito que apura a morte do ministro encontra-se em Brasília, presidido por outro delegado, e apenas registrado em Angra dos Reis, local do acidente. O outro policial federal morto nesta madrugada foi Elias Escobar, delegado em Volta Redonda. 

Os dois policiais estavam em uma casa noturna na rua Fúlvio Aducci, no bairro Estreito, região continental da capital catarinense, quando ocorreu um desentendimento entre frequentadores e o tiroteio começou, por volta das 2h (horário de Brasília), segundo a Polícia Federal. Os policiais federal não estavam em serviço no momento do crime. 

Aprenda a investir na bolsa

Segundo informações da PF, um policial morreu no local e o outro no hospital. A terceira pessoa, que estaria envolvida no desentendimento, foi baleada, mas sobreviveu e até esta manhã estava internada. 

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil, com apoio da Polícia Federal, investigam o crime. As informações apontam, até o momento, que ao menos outros dois homens estavam envolvidos na briga. O motivo da discussão ainda não foi informado. 

Crime, delação de Palocci e outros destaques desta quarta-feira. Confira abaixo: