AO VIVO Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Por Dentro dos Resultados: CEO da GPC divulga e comenta os resultados da empresa no 3º trimestre

Atrás das grades

Cunha rejeita pedido de impeachment contra Dilma feito por presidiário

Adriano Rodrigues de Oliveira escreveu à mão o pedido de impeachment contra Dilma, alegando que ela "usou do cargo que ocupa como presidente e usou dinheiro do STU para estar pagando outras contas"

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) rejeitou um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff feito por Adriano Rodrigues de Oliveira, que está preso desde outubro do ano passado na Penitenciária Masculina de Mairinque, no interior de São Paulo. Oliveira cumpre pena de dois anos de reclusão por porte ilegal de arma e apresentou o pedido de impeachment no final do ano passado. As informações são da Agência Estado. 

Oliveira escreveu à mão o pedido de impeachment contra Dilma, alegando que ela “usou do cargo que ocupa como presidente e usou dinheiro do STU para estar pagando outras contas”. Além disso, ele também alega que Dilma “driblou” a Constituição e a “Lei da Improbidade Fiscal (pedalada)”. O presidiário não explica o significado de STU. 

“Isso está sendo divulgado pela mídia e revistas e jornais, está sendo investigado o gasto da sua campanha eleitoral pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), também sendo investigada pelo desvio de verba do BNDES e também pelo escândalo da Lava Jato. Deixando claramente o indício de corrupção da sua campanha como presidente da República”, afirmou. O detento alegou ter se manifestado “em nome dos presos, dos negros, indigentes, idosos, dos pobres e dos silenciosos”. 

Aprenda a investir na bolsa

O presidente da Câmara também rejeitou pedido de impeachment feito por Renacleyton da Silva que alegava crime contra sistema financeiro. 

Cunha manifestou-se a respeito de 32 pedidos de impeachment, rejeitou 31, aceitando apenas o apresentado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior, Janaina Paschoal e Flávio Costa Pereira. 

Leia também:

Carteira InfoMoney bateu Ibovespa em 8 pontos em janeiro; você já baixou?

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa