Cunha discute impeachment com Gilmar Mendes; 250 deputados são a favor do pedido

O encontro ocorreu na última quinta-feira (9) e, de acordo com o jornal, o agravamento da crise foi discutido em detalhes; Paulinho da Força também estava presente

Lara Rizério

Publicidade

SÃO PAULO – O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reuniu-se com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes e com o deputado Paulinho da Força (SD-SP), que é dirigente da segunda maior central sindical do país. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, na pauta, entre outros temas, estavam diversos cenários da atual crise política, incluindo um processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O encontro ocorreu na última quinta-feira (9) e, de acordo com o jornal, o agravamento da crise foi discutido em detalhes. Eles fizeram uma avaliação do cenário no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), onde a chapa de Dilma é investigada por abuso de poder econômico e financiamento irregular de campanha e concluíram que um pedido de cassação dificilmente será aprovado. Isso porque a corte está dividida sobre o tema. 

Também foi feito um diagnóstico sobre as dificuldades para abrir o processo de impeachment na Câmara: a Constituição exige 342 votos a favor para que este processo seja aberto. Paulinho da Força afirmou que um processo só iria para frente por meio de um acordo entre quatro pessoas: Cunha, o vice-presidente Michel Temer, Renan Calheiros e o presidente do PSDB, Aécio Neves. Esta situação levaria a um parlamentarismo branco, com Temer compartilhando poder com Cunha e Renan até as eleições de 2018.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Segundo a coluna Painel, do mesmo jornal, a turma que atua na linha de frente do Congresso pela saída da presidente já contabiliza ao menos 250 votos a favor de um eventual pedido de impeachment. O número está abaixo dos 342 votos exigidos pela Constituição para deflagrar um processo desta natureza. 

Procurado pelo jornal, o peemedebista negou ter tratado do assunto. Já Mendes confirmou que as condições de permanência de Dilma no cargo foram discutidas –porém, diz ele, de forma lateral.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Lara Rizério

Editora de mercados do InfoMoney, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional, além de ficar bem de olho nos desdobramentos políticos e em seus efeitos para os investidores.