CPMI dos Sanguessugas: politicos marcam reuniões para agilizar os trabalhos

Relator e presidente reúnem-se com procurador, diretor da PF e presidente do STF para solicitar investigações já realizadas

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Com intuito de agilizar o envio de documentos de investigações já realizadas pela Polícia Federal e pela Procuradoria Geral da República, o senador Amir Lando (PMDB-RO) e o deputado Antonio Carlos Biscaia (PT/RJ), relator e presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito dos Sanguessugas respectivamente, marcaram para esta tarde três importantes reuniões.

A primeira será com o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, em que cópias de todas as investigações desenvolvidas até o momento por meio da Polícia Federal serão requisitadas.

Além disso, os políticos deverão se encontrar com o delegado Paulo Lacerda, diretor-geral da Polícia Federal, e com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), a ministra Ellen Gracie. Estas audiências também serão realizadas para a solicitação de documentos e informações.

Esquema fraudulento de compra de ambulâncias

Aprenda a investir na bolsa

A CPMI dos Sanguessugas será instalada para investigar um esquema fraudulento de compra de ambulâncias e equipamentos por prefeituras. Documentos atuais mostram que entre 2001 e 2005 foram vendidas mais de mil ambulâncias, ao preço médio de R$ 110 mil.

Procuradores federais já conseguiram mostrar que, pelo menos, 311 ambulâncias sofreram algum tipo de superfaturamento. Deputados acreditam que a CPMI dos Sanguessugas deverá ter menor duração porque poderá usar as investigações feitas pela Polícia Federal e pela Procuradoria Geral da República.