Congresso sedia ato em defesa da democracia na segunda

Ato terá a presença de Lula, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira, além de Luis Roberto Barroso

Agência Senado

Publicidade

O Congresso Nacional sedia na próxima segunda-feira (8), às 15h, uma cerimônia para marcar um ano da invasão de extremistas de direita aos prédios dos Três Poderes da República, em Brasília. Intitulado “Democracia Inabalável”, o ato terá a presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, dos presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Pacheco e Arthur Lira, bem como do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso.

O objetivo do evento é reafirmar a importância e a força da democracia brasileira e restituir ao patrimônio público, de maneira simbólica, alguns itens depredados durante a invasão.

São esperados cerca de 500 convidados. Dentre eles, a ex-ministra do STF que presidia a corte na época dos ataques, Rosa Weber, o vice-presidente Geraldo Alckmin, presidentes dos tribunais superiores, o procurador-geral da República, Paulo Gonet, governadores, ministros de estado, secretários executivos dos ministérios, presidentes de estatais e representantes das organizações da sociedade civil como Aline Sousa. Integrante do Movimento Catadores do Distrito Federal, ela entregou a faixa presidencial a Lula durante sua posse em 2023.

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Roteiro

Na abertura do ato, será executado o Hino Nacional pela cantora e ministra da Cultura, Margareth Menezes. Em seguida, farão uso da palavra os presidentes dos Três Poderes. Encerrando a solenidade, as autoridades do dispositivo principal irão até a entrada do Salão Nobre do Senado, para a reintegração simbólica ao patrimônio público de uma tapeçaria de Burle Marx e de uma réplica da Constituição Federal de 1988.

A obra de Burle Marx foi criada em 1973 e vandalizada durante a invasão do Palácio do Congresso Nacional em 8 de janeiro. Após minucioso trabalho de restauração, a tapeçaria voltou ao patrimônio do Senado. Já a réplica da Constituição foi recuperada, sem qualquer dano, após ter sido furtada da sede doSupremo, também no dia 8 de janeiro.

Continua depois da publicidade

Cobertura da imprensa

Não haverá credenciamento específico para a sessão solene. Todos os profissionais de imprensa com credenciamento válido no Palácio do Planalto, no Senado, na Câmara dos Deputados e no Supremo Tribunal Federal poderão acessar o Palácio do Congresso, pela Via N2 (Anexo 2 do Senado), até as 14h40 do dia 8 de janeiro. Haverá bolsões de Imprensa nos Salões Branco (Chapelaria) e Verde. Apenas fotógrafos e jornalistas dos principais veículos que cobrem os Três Poderes, devidamente identificados por suas credenciais e hologramas, terão acesso ao Salão Negro.

Barreiras de segurança

Haverá restrição de acesso às imediações do Salão Negro, a partir das 14h, por meio de barreiras controladas pelas Polícias Legislativas do Senado e da Câmara dos Deputados, que, contudo, permitirão a movimentação entre os locais de cobertura reservados à imprensa. Será impedida a movimentação da imprensa minutos antes do início da solenidade. Após o início do ato, a circulação será liberada e voltará a ser impedida minutos antes do seu encerramento. 

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.