Ciro Gomes

Ciro Gomes estuda implantar “nova CPMF” para transações mensais acima de R$ 5 mil

Ideia não é vincular a arrecadação com esse novo tributo com a saúde e sim com o abatimento da dívida pública

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) revelou em entrevista na noite de segunda-feira (27) ao Jornal das Dez, da GloboNews, que estuda a implementação de um novo tributo semelhante à CPMF. A alíquota seria “pequena”, segundo ele, de 0,38% para transações bancárias acima de R$ 5 mil por mês. O valor arrecadado seria compartilhado com os estados e município

“A CPMF tem um defeito, ela não é compartilhada entre estados e municípios, que são os maiores provedores de saúde pública, embora o SUS seja unificado”, disse o candidato, que ainda não está plenamente decidido sobre essa proposta de governo e que pretende consultar a população. “Quero ver como a sociedade brasileira reage”. 

Segundo Ciro, sua ideia não é vincular a arrecadação com esse novo tributo com a saúde e sim com o abatimento da dívida pública, estabelecendo um gatilho. Por exemplo, se a dívida estiver em 50% do PIB (Produto Interno Bruto), suspenderia o tributo, se voltar a subir a cobrança também retorna proporcionalmente.

Aprenda a investir na bolsa

“O Brasil tenha uma espécie de gatilho para garantir recursos estáveis para proteção do crédito público, libertando os dinheiros dos tributos livres para financiar saúde, educação, etc”. O candidato também disse que pretende, se for eleito presidente, fazer um “pente fino” nas renúncias fiscais e tributar dividendos. 

Ele também, foi questionado a respeito do apoio de seu grupo político, no Ceará, à candidatura de Eunício Oliveira (MDB) ao Senado. Sorrindo, se limitou a dizer: “Me envergonha.” Eunício votou pelo impeachment e o mote de sua campanha no estado é ser “o senador do Lula”.

Quer proteger seus investimentos das incertezas das eleições? Clique aqui e abra sua conta na XP Investimentos