Reforma na mesa

Christian Lohbauer: por que a reforma da previdência proposta por Arminio e Tafner é a melhor

Em vídeo, cientista político destaca que a prioridade do governo Bolsonaro é a reforma da previdência, apontando as qualidades da proposta feita pelos dois economistas

SÃO PAULO – Uma das grandes questões sobre o governo de Jair Bolsonaro é a capacidade de conduzir as reformas tão necessárias para o País. E a prioridade é clara, como ressalta o cientista político Christian Lohbauer, que foi candidato à vice-presidência na chapa de João Amoêdo pelo Partido Novo em 2018. 

“Qual a prioridade do governo Bolsonaro ou qualquer um que fosse? A Previdência”. Ela é a primeira, a segunda e a terceira prioridades”, aponta Lohbauer, destacando ainda a situação insustentável da previdência dos estados. 

A Constituição de 1988, na visão do analista político, acabou por criar uma burocracia impagável, abrindo brechas e acrescentando regulamentações.

PUBLICIDADE

É nesse sentido que é preciso se debruçar sobre as reformas da previdência e, nesse sentido, uma das melhoras na mesa é a proposta pelo ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga e pelo economista Paulo Tafner. 

O texto prevê a definição de uma idade mínima, uma regra de transição mais veloz do que a sugerida pelo atual presidente Michel Temer e a instituição paulatina de um regime de capitalização (pelo qual o trabalhador contribui para uma conta individual) sem um custo tão expressivo na transição, o que é necessário dada a atual situação demográfica brasileira. 

“Tem uma questão demográfica óbvia, não nasce mais tanta gente, não tem mais uma classe trabalhadora tão vasta e há muita gente idosa. É matemática pura, não tem ideologia, não dá para ser contra. Vai ter que ser feito nos próximos seis meses”, avalia Lohbauer. 

Veja o vídeo abaixo:

Seja sócio das melhores empresas da bolsa: abra uma conta na XP e conte com assessoria especializada e gratuita!