Ao vivo

Chile, Bolívia, Colômbia: O que há em comum nas crises dos países latino-americanos?

Em busca de respostas para o momento de instabilidade na região, o programa InfoMoney/Um Brasil desta semana recebe o professor José Maria de Souza Júnior

SÃO PAULO – Nos últimos meses, diversas democracias latino-americanas passaram a experimentar momentos de profunda instabilidade política, com direito a eleições contestadas e renúncia de presidente na Bolívia, transferência da capital no Equador, toque de recolher na Colômbia, dissolução do parlamento no Peru e uma constituinte no Chile.

A insatisfação popular, expressa em amplas manifestações populares espalhadas pela região, marcam um traço de indignação em comum entre os eleitores de cada país, embora as particularidades exijam olhares mais atentos sobre cada caso.

O que explica essa nova onda que muitos passaram a, de maneira correta ou equivocada, chamar de “Primavera Latina”? Como interpretar os eventos recentes que marcaram a região e o que esperar para os próximos capítulos? Qual é o papel do Brasil neste momento de instabilidade generalizada?

Em busca de respostas a essas e outras perguntas, o programa InfoMoney/Um Brasil deste mês entrevista José Maria de Souza Júnior, professor do curso de Relações Internacionais das Faculdades Integradas Rio Branco e doutor pelo departamento de Ciência Política da USP (Universidade de São Paulo).

Souza Júnior possui mestrado pelo PROLAM (Programa de Pós-Graduação em Integração da América Latina) da USP. Atua em pesquisa sobre integração regional, organizações internacionais, internacionalização do ensino superior, Brasil e Chile.

O bate-papo, que também conta com a participação do jornalista Jaime Spitzcovsky, está marcado para as 18h desta sexta-feira (22). Acompanhe ao vivo pelo vídeo acima.

Quer saber o que esperar da política nos próximos meses? Insira seu e-mail abaixo e receba, com exclusividade, o Barômetro do Poder – um resumo das projeções dos principais analistas políticos do país: