A conta

Cemig cobra família de Aécio Neves por obra elétrica em fazenda em Cláudio

Documento assinado pelo superintendente da Auditoria Interna da Cemig aponta que as regras da própria estatal teriam sido descumpridas

SÃO PAULO – Um relatório feito pela Cemig (CMIG4) aponta que obra em rede de energia que passava por uma fazenda da família do senador Aécio Neves (PSDB), localizada no município de Cláudio (MG) foi realizada sem que a estatal cobrasse os proprietários pelos custos. Conforme aponta reportagem do jornal Folha de S. Paulo, as benfeitorias à época somaram R$ 240 mil e foram entregues na época em que o tucano era governador de Minas Gerais.

O documento, assinado por Eduardo Ferreira, superintendente da Auditoria Interna da Cemig, aponta que as regras da própria estatal teriam sido descumpridas. Para as obras, teria sido realizada uma mudança no traçado da linha de distribuição de energia Cláudio/Carmópolis, por conta de benfeitorias construídas na fazenda da família do parlamentar.

Conta a reportagem que, na época, a estatal mineira era presidida por Djalma Morais, considerado aliado de Aécio. A família do tucano teria pago já R$ 417 mil à vista para a companhia há duas semanas, após cobrada desde que o PT assumiu o governo do estado. O valor refere0se ao custo ajustado segundo recomendado pelo departamento jurídico da Cemig.

PUBLICIDADE

Em nota, o senador Aécio Neves disse que jamais interferiu em decisões técnicas da empresa estatal, bem como não participou da administração da fazenda. O parlamentar disse que a cobrança “é questionável do ponto de vista jurídico”, mas que os proprietários optaram pelo pagamento para “evitar a exploração política do fato”.