Cartilha orientar eleitor sobre a troca de voto por serviços de saúde

A ideia é informar o eleitor sobre o funcionamento do SUS e sobre como e onde a população pode denunciar a corrupção

SÃO PAULO – O MCCE (Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral) lançou, nesta quarta-feira (7), a cartilha “Voto não Tem Preço. Saúde é o Seu Direito”, com o objetivo de orientar o eleitor sobre a troca de voto por serviços de saúde.

A ideia é informar o eleitor sobre o funcionamento do SUS (Sistema Único de Saúde) e sobre como e onde a população pode denunciar a corrupção, segundo a Agência Brasil.

A cartilha cita ainda os tipos mais comuns de corrupção na saúde, como a exigência de título de eleitor para se receber atendimento médico. O texto explica que a apresentação do título não pode ser obrigatória para receber atendimento, medicamento ou qualquer bem ou serviço de saúde.

PUBLICIDADE

Corrupção
De acordo com o presidente da Unasus (União Nacional dos Auditores do SUS), Jovita José Rosa, existem várias formas de corrupção eleitoral na saúde.

“O desvio da verba pública da saúde significa a morte. É importante fazer a denúncia no Ministério Público. Há casos de parlamentares que têm casas de apoio para manter pacientes do SUS que vieram se tratar nas capitais”, afirmou Rosa, conforme publicado pela Agência Brasil.

Para o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Francisco Batista Júnior, a corrupção é fruto da impunidade e, por isso, é preciso denunciar as pessoas envolvidas.

“A saúde é um dos campos mais férteis para ocorrer a corrupção. A corrupção existe nas mais variadas facetas, desde profissionais que utilizam sua função para se beneficiar até o atendimento de interesses particularizados”, concluiu Batista.