Em palestra

Brasil precisa ter paciência para “aguentar 3 anos sem golpe”, afirma presidente do STF

Ricardo Lewandowski não mencionou o nome da presidente Dilma Rousseff, mas se referia aos pedidos de impeachment contra ela que estão na Câmara dos Deputados

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em palestra realizada hoje, o ministro e presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski afirmou que o Brasil precisa ter “paciência” nos próximos três anos para não embarcar no que classificou de “golpe institucional” que, para ele, significaria o retorno a tempos “tenebrosos”.

Ele não mencionou o nome da presidente Dilma Rousseff, mas se referia aos pedidos de impeachment contra ela que estão na Câmara dos Deputados. Segundo ele, o “golpe institucional” poderia colocar em risco as instituições democráticas. 

“Com toda a franqueza, devemos esperar mais um ano para as eleições municipais. Ganhe quem ganhe as eleições de 2016, nós teremos uma nova distribuição de poder. Temos de ter a paciência de aguentar mais três anos sem nenhum golpe institucional”, afirmou o presidente do STF, em palestra na Fadisp.

PUBLICIDADE

E prosseguiu: “estes três anos [pós-‘golpe institucional’] poderiam cobrar o preço de uma volta ao passado tenebroso de trinta anos. Devemos ir devagar com o andor, no sentido que as instituições estão reagindo bem e não se deixando contaminar por esta cortina de fumaça que está sendo lançada nos olhos de muitos brasileiros”.

O ministro  ainda criticou a atuação do Congresso ao elogiar a decisão tomada pela STF de suspender as doações ocultas de campanha. E, para ele,  “investigar não é para amador” – referindo-se às instalações de CPIs na Câmara e no Senado para apurar esquemas de corrupção. 

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir:

 

Leia também:

Você investe pelo banco? Curso gratuito mostra como até dobrar o retorno de suas aplicações

PUBLICIDADE