Boulos almoça com Marta após ex-prefeita deixar cargo na gestão Nunes

Marta deixou a secretária de relações internacionais de SP para ver vice na chapa de Boulos; deputado deve enfrentar o atual prefeito nas eleições deste ano

Lucas Sampaio

Pré-candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) sorri ao entrar em carro após almoçar com a ex-prefeita Marta Suplicy (sem partido) na tarde de sábado (13). Encontro aconteceu no apartamento da ex-prefeita, no Jardim Paulistano, na zona oeste da cidade de São Paulo. Marta é cotada para ser vice-presidente na chapa de Boulos nas eleições de 2024 (Foto: Suamy Beydoun/AGIF)

Publicidade

O deputado federal e pré-candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), almoçou no sábado (13) com a ex-prefeita Marta Suplicy, que deve ser a candidata a vice da chapa. O encontro foi no apartamento da ex-prefeita, na zona oeste da cidade.

Marta era até o começo deste ano secretária de relações internacionais da prefeitura de São Paulo, mas deixou o cargo para apoiar Boulos e enfrentar o atual prefeito (e antigo chefe), Ricardo Nunes (MDB), nas eleições deste ano. A mudança de lado foi costurada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em 2022, a ex-prefeita havia apoiado o então prefeito, Bruno Covas (PSDB), contra Boulos. O tucano derrotou o psolista e se reelegeu no segundo turno, mas morreu em decorrência de um câncer, aos 41 anos, por isso Nunes, seu vice, herdou o cargo.

Continua depois da publicidade

O apoio de Marta esquentou a corrida pela prefeitura da maior cidade do país, que terá contornos nacionais. Enquanto Boulos é apoiado pelo presidente da República, Nunes é aliado do governador do estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e tem o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

A expectativa é que Marta retorne ao Partido dos Trabalhadores, legenda de esquerda à qual foi filiada durante grande parte de sua carreira política, e enfrente nas urnas a gestão da qual participou por 3 anos.

Nos bastidores, a construção de uma chapa Boulos-Marta é vista com potencial eleitoral por unir o parlamentar, que ficou em segundo lugar na última disputa municipal, e uma ex-prefeita com boa reputação nas periferias. A costura também coloca Boulos em uma posição mais próxima ao “centro” — o que pode ajudá-lo a quebrar resistências entre eleitores fora do campo da esquerda.

Marta Suplicy

Marta governou a cidade de São Paulo entre 2001 e 2004 e, apesar de ser bem avaliada na periferia da cidade, pela construção de corredores de ônibus e dos CEUs, não conseguiu se reeleger. Ela também foi ministra do Turismo nos governos Lula 2 (entre 2007 e 2008) e Dilma 1 (entre 2012 e 2014), mas deixou o PT no auge da Lava Jato para se filiar ao MDB.

O afastamento se consolidou no impeachment de Dilma Rousseff (PT). Marta era senadora, votou contra a então presidente e, depois disso, apoiou o governo do então presidente Michel Temer (MDB). Ela concorreu à prefeitura de São Paulo em 2016 pelo MDB, com o apoio de Temer, e acabou derrotada por João Doria (PSDB).

Doria deixou a prefeitura para concorrer ao Palácio dos Bandeirantes (e vencer). Covas assumiu o posto e se reelegeu em 2020, derrotando Boulos. Nunes era candidato a vice na chapa e, assim como Covas, assumiu a cadeira no meio do mandato e agora tenta se reeleger.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Lucas Sampaio

Jornalista com 12 anos de experiência nos principais grupos de comunicação do Brasil (TV Globo, Folha, Estadão e Grupo Abril), em diversas funções (editor, repórter, produtor e redator) e editorias (economia, internacional, tecnologia, política e cidades). Graduado pela UFSC com intercâmbio na Universidade Nova de Lisboa.