Bolsonaro exonera Fábio Faria do cargo de ministro das Comunicações

Documento não dá mais detalhes sobre o pedido de Faria e, em suas redes sociais, o ministro também não se manifestou sobre sua saída do governo

Reuters

O ministro das Comunicações Fábio Faria,fala à imprensa no Palácio do Planalto (Wilson Dias/Agência Brasil) Economia

(Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro exonerou Fábio Faria do cargo de ministro das Comunicações, atendendo a um pedido do próprio auxiliar, segundo decreto publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira.

O documento não dá mais detalhes sobre o pedido de Faria e, em suas redes sociais, o ministro também não se manifestou sobre sua saída do governo. Tampouco foi indicado um substituto.

Faria, que é deputado federal filiado ao PP do Rio Grande do Norte, é um dos ministros que mais defendem Bolsonaro e teve atuação destacada na campanha à reeleição do presidente neste ano. Bolsonaro foi derrotado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em outubro e deixará o cargo em 10 dias.

O agora ex-ministro se envolveu na denúncia feita pela campanha de Bolsonaro de alegadas irregularidades nas inserções de propaganda eleitoral em rádios, mas disse posteriormente ter se arrependido da medida depois que o tema passou a ser usado por bolsonaristas para pedir o adiamento da eleição.

Faria, de 45 anos, assumiu a pasta em junho de 2020, quando Bolsonaro decidiu recriá-la, já que no início de sua gestão ela estava vinculada ao Ministério de Ciência e Tecnologia.

Cotado para concorrer a uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Norte, Faria desistiu de disputar a eleição, fazendo com que o ex-ministro do Desenvolvimento Regional Rogério Marinho fosse o nome de Bolsonaro para a vaga. Marinho se elegeu.

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.