Protestos do dia 15

Barbosa diz que Dilma errou ao não falar; Marina pede fala da presidente, não do marketing

"O momento era para a Chefe de Estado se dirigir à Nação”, diz ex-ministro do STF

SÃO PAULO – O ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, usou a rede social Twitter, para criticar a presidente Dilma Rousseff por não ter se pronunciado sobre as manifestações do dia 15 de março.

Pelo Twitter, Barbosa disse que foi um “erro” de Dilma colocar os ministros de Estado para falar sobre os protestos: “o momento era para a Chefe de Estado se dirigir à Nação”.

Barbosa também criticou o ministro da Justiça, ao dizer que ele “insiste num erro deliberado e frequente: o de insinuar que as iniciativas do MPF e da PF são impulsionadas pelo Governo”. Por outro lado, ele avaliou como apropriada a fala de Cardozo em defesa do fim da doação de empresas a campanhas eleitorais. 

PUBLICIDADE

A ex-ministra e ex-presidenciável Marina Silva também comentou as manifestações deste domingo, ao dizer que a sociedade brasileira foi às ruas e promoveu o maior protesto contra um governo na história do país.

“Pacífica e democrática, a gigantesca expressão de indignação ultrapassou em muito qualquer expectativa e também qualquer desejo de controle dos grupos e correntes políticas organizadas. Foi livre e autoral, descentralizada, autoconvocada. Reeditou as jornadas de junho de 2013, agora com objetivo claro e explícito: contra o governo e contra a corrupção”.

Marina afirmou que o povo brasileiro exige uma posição da presidente da República em resposta aos seus justos e legítimos reclames. “Esta, sim, é a hora de falar e dizer a verdade. Reconhecer os erros, assumir a responsabilidade por seus atos, propor soluções para os problemas, nada mais e nada menos que isso. Uma fala da presidente, não do marketing. O Brasil falou e agora é todo ouvidos”, destacou.