Não é mais Meirelles?

Assessores de Dilma arriscam palpite de Palocci na Fazenda se Levy sair, diz Valor

Após encontro entre Dilma e Palocci na sexta feira, assessores arriscam palpite de que o ex-ministro poderia voltar a conduzir a economia na eventualidade de uma saída de Levy

SÃO PAULO – Conforme veiculado no último sábado, a presidente Dilma Rousseff e o ex-ministro Antonio Palocci voltaram a se encontrar no Palácio do Planalto na sexta-feira de manhã. O encontro também contou com a presença do recém-empossado titular da Casa Civil, Jaques Wagner. 

De acordo com o Valor Econômico, foi discutida a situação de Palocci nas investigações da Operação Lava Jato. Ele responde por inquérito sob suspeita de que teria pedido ao doleiro Alberto Youssef R$ 2 milhões para a campanha da presidente Dilma em 2010. Por outro lado, Palocci negou que tenha estado em Brasília na semana passada. 

Porém, segundo o jornal, assessores da presidência ficaram intrigados com o sentido do encontro. “De ouvidos e olhos bem atentos, esses assessores arriscaram um palpite de que Palocci, ex-ministro da Fazenda no governo Lula e chefe da Casa Civil no primeiro ano do primeiro mandato de Dilma Rousseff, poderia voltar a conduzir a economia na eventualidade de uma saída do atual ministro da Fazenda, Joaquim Levy”, afirmou a colunista do jornal, Claudia Satafle.

PUBLICIDADE

Por outro lado, esta seria só uma possibilidade a ser considerada se não houver nada que comprometa o ex-ministro no âmbito da Lava Jato. 

O ministro Joaquim Levy ficou sabendo da reunião de Palocci com Dilma na própria sexta-feira. Enquanto isso, Palocci não esconde de ninguém que não pretende voltar a ocupar cargo público. Levy convive com as notícias que dão conta do seu isolamento, mas ainda tem o apoio de Dilma.

Dilma completa 1 ano de mandato: como foi o desempenho de Bolsa dólar e mais 36 ativos? Deixe o email abaixo e confira: