Não gostou

Após perder status de ministro, general reclama da reforma de Dilma

O general diz que conversou com a presidente Dilma sobre a possibilidade de não incluir o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República na reforma ministerial

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

O general José Elito Carvalho divulgou nota manifestando descontentamento com a perda do status de ministério pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI). Elito estava à frente da pasta que passará a fazer parte da recém-criada Secretaria de Governo. A incorporação faz parte da reforma ministerial anunciada hoje (2) pela presidente Dilma Rousseff.

O general diz que conversou com a presidente Dilma sobre a possibilidade de não incluir o gabinete na reforma ministerial. Conversou também com o chefe da Casa Civil e autoridades do primeiro escalão do governo. Segundo o general, as competências institucionais do gabinete exigiram o nível ministerial desde a sua criação, em 1938.

Elito lamentou a decisão anunciada pela presidente. “Ao saber no dia de hoje do conteúdo da reforma, cumpre-me, por um dever de lealdade e em memória aos que me antecederam, lamentar a decisão tomada que, no mais curto prazo, desejo que seja retificada para o bem da sociedade e do Brasil”, diz a nota assinada por José Elito.

Aprenda a investir na bolsa

O general finaliza agradecendo à presidente Dilma as demonstrações de respeito a ele enquanto esteve no comando do Gabinete de Segurança Institucional e deseja que seu governo saiba conduzir o país e o povo brasileiro.

O Palácio do Planalto informou que não vai comentar a nota do general José Elito. A presidente Dilma anunciou hoje a redução de oito ministérios e medidas administrativas para cortar gastos. O GSI, a Secretaria-Geral da Presidência, a Secretaria de Relações Institucionais e a Secretaria de Micro e Pequenas Empresas passam a integrar a Secretaria de Governo, que será comandada por Ricardo Berzoini.