Amigo de Armínio, futuro ministro da Fazenda de Dilma colaborou para campanha de Aécio

De acordo com a Folha, Levy foi aluno de Armínio e os dois mantêm uma relação próxima, em que o futuro ministro da Fazenda debatia com o antigo presidente do BC propostas sobre a área fiscal

Lara Rizério

Publicidade

SÃO PAULO – Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo de hoje, o futuro ministro da Fazenda do governo Dilma Rousseff, Joaquim Levy, colaborou informalmente para o principal adversário da presidente, o tucano Aécio Neves. 

Citando três integrantes do PSDB e um parlamentar que acompanhou Aécio, Levy tinha uma linha direta com Armínio Fraga, coordenador do programa econômico tucano e que foi presidente do Banco Central no governo de Fernando Henrique Cardoso. 

Levy foi aluno de Armínio e os dois mantêm uma relação próxima, em que o futuro ministro da Fazenda debatia com o antigo presidente do BC propostas sobre a área fiscal. Contudo, Levy não produziu textos para a campanha nem frequentava pessoalmente reuniões com grupo de economistas de Aécio. 

Oferta Exclusiva para Novos Clientes

Jaqueta XP NFL

Garanta em 3 passos a sua jaqueta e vista a emoção do futebol americano

Vale ressaltar que, em setembro, Joaquim Levy escreveu um artigo em que fazia algumas críticas à condução econômica durante o governo de Dilma. 

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Lara Rizério

Editora de mercados do InfoMoney, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional, além de ficar bem de olho nos desdobramentos políticos e em seus efeitos para os investidores.