Advogado deixa a defesa do presidente do Senado Renan Calheiros

Senador terá que escolher um outro defensor para os três processos a que responde no Conselho de Ética

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O advogado Eduardo Ferrão não é mais o responsável pela defesa do presidente do Senado, Renan Calheiros. Agora o senador terá que escolher um outro advogado para se defender nos três processos a que responde no Conselho de Ética.

No último dia 14, dois dias após o arquivamento do pedido de cassação contra o senador, Ferrão enviou uma carta a Renan justificando o seu afastamento. No entanto, o documento só foi divulgado nesta sexta-feira (21) pela assessoria de imprensa da Casa.

O advogado defendeu Renan no primeiro processo contra o parlamentar, no qual ele é acusado de usar dinheiro da empreiteira Mendes Júnior para pagar pensão à jornalista Mônica Veloso. Como o presidente do Senado foi absolvido pelo plenário da Casa na última semana, Ferrão julgou ser o momento oportuno para deixar o caso.

Agenda cheia na próxima semana

PUBLICIDADE

Mesmo absolvido pelo plenário no primeiro processo por quebra de decoro parlamentar, Renan ainda responde a três representações no Conselho de Ética. Na próxima semana, o órgão vai decidir se unificará os três processos em uma única ação contra o senador para facilitar a sua tramitação.

O Conselho também irá votar na próxima semana o relatório da segunda representação contra Renan, que investiga o suposto favorecimento da Schincariol por parte do senador depois que a empresa comprou uma fábrica do irmão dele por preço superfaturado.